18 abr 2012

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou, nesta terça-feira (17), moção de autoria do Deputado Feliciano Filho apelando à Presidência da República para que inclua as contribuições realizadas em favor de entidades não lucrativas que tenham por finalidade a proteção dos animais no rol de contribuições passíveis de serem deduzidas do imposto de renda. O objetivo deste incentivo fiscal é motivar a realização de mais doações em prol dessas entidades.

“Trata-se de uma iniciativa que beneficia não só as organizações não governamentais de proteção aos animais,” explicou o deputado Feliciano, “mas também a sociedade como um todo, que, paulatinamente, adquire a consciência acerca da importância de se exercitar o respeito aos animais, tomando ciência da real existência da proliferação de animais nas ruas.” Para o deputado, o quadro atual é preocupante e exige postura e tratamento adequados.

A proposta agradou os protetores. “As ONGs vivem no vermelho e têm pouca ajuda do governo,” afirmou Vicente da UPA, presidente da União Protetora dos Animais, de Campinas(SP). “Essas doações seriam importante para que nossas entidades tenham mais autonomia e possam gastar com veterinários, abrigos, transporte, ração e medicamentos.”

Confira abaixo a moção na íntegra:

MOÇÃO Nº 9, DE 2012

                                               A presente Moção visa à inclusão das contribuições realizadas em favor de entidades não lucrativas que tenham por finalidade a proteção dos animais, no rol de contribuições passíveis de serem deduzidas do imposto de renda apurado, e especificamente elencadas no artigo 12, da Lei Federal n.º 9.250, de 26 de Dezembro de 1995, instituindo-se, consequentemente, incentivo fiscal que motive as pessoas físicas a realizarem doações em benefícios dessas entidades.

                                               O preceito legal acima mencionado relaciona os gastos passíveis de serem deduzidos do imposto apurado. A inclusão, nesse rol taxativo de possíveis deduções, das contribuições feitas a entidades sem fins lucrativos que tenham por objeto a proteção de animais não representa, pois, obstáculo de ordem financeira, nem tampouco vícios de natureza constitucional, legal e jurídica.

                                               Trata-se, pois, de uma iniciativa que beneficia não só as organizações não governamentais de proteção aos animais, mas também a sociedade como um todo, que paulatinamente adquire a consciência acerca da importância de se exercitar o respeito aos animais, tomando ciência da real existência da proliferação de animais nas ruas; quadro fático que exige uma postura e tratamento adequados.

                                               Além do mais, não restam dúvidas quanto ao fato de que as medidas a serem adotadas para a implantação da dedução sugerida terão reflexo direto na redução dos gastos públicos com a questão dos direitos dos animais, a qual além de tratar-se de questão humanitária, é questão de saúde pública e meio ambiente.

                                               Assim, por todo o exposto, propomos a seguinte MOÇÂO:

                                               A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO APELA à Excelentíssima Senhora Presidenta da República, a fim de que determine aos órgãos competentes a elaboração de Projeto de Lei vislumbrando a inclusão das contribuições realizadas em favor de entidades não lucrativas que tenham por finalidade a proteção dos animais, no rol de contribuições passíveis de serem deduzidas do imposto de renda apurado, especificamente elencadas no artigo 12, da Lei Federal n.º 9.250, de 26 de Dezembro de 1995.

Sala das Sessões, em 9-2-2012

Deputado Estadual Feliciano Filho

Curta nossa página

Clique aqui e curta nossa página Facebook Upa
E-mail: atendimento@upanimais.org.br
QUERO ADOTAR!
E-mail para: adoteupa@upanimais.org.br

UPA

UPA Sede Campinas/SP
Fundador: Feliciano Filho
Presidente: César Rocha

Contato

CASTRAÇÃO com preço reduzido: (19) 3388-5924
CONSULTA E EXAME com preço reduzido:
(19) 3295-1772
Atendimento de segunda a sexta, das 09:00 às 17:00h.